Alisamento Definitivo x Escova Progressiva x Botox

O artigo de hoje aqui no Dicas Para O Cabelo é sobre a diferença que existe entre alisamento definitivo, escova progressiva e botox. Vem comigo ;)
Alisamento definitivo é considerado química limpa.
É autorizado pela Anvisa por não ser prejudicial a saúde e não possuir formol.
Existe mais de um tipo de alisamento, mas o mais utilizado é o tioglicolato, por ser compatível com colorações permanentes e mechas utilizando oxidante de até 6%. Sim, é possível ser loira usando oxidante 6% (20 volumes). Converse com seu cabeleireiro.
O alisamento é definitivo, sendo possível retocar somente a raiz. Dependendo do tipo de cabelo, o alisamento definitivo poderá durar seis meses ou mais. O seu cabeleireiro lhe dirá ao analisar o seu cabelo.

Escova Progressiva não é alisamento e nem tratamento.
A escova progressiva foi projetada somente para reduzir volume. Nada além disso! O "alisamento" é temporário por alguns dias. Somente a redução de volume é eficaz por até três meses, sendo necessário retocar não só a raiz, mas todo o cabelo.

Eu me refiro as escovas progressivas liberadas, portanto, não possuem formol.
Se a escova progressiva que você usa é capaz de alisar o cabelo por três meses, sinto muito! Sua escova progressiva possui formol e faz muito mal a saúde. A proposta da escova progressiva não é alisar, mas sim reduzir volume.
Esse papo que escova progressiva alisa progressivamente, é furada. A escova progressiva, diferente do alisamento definitivo, precisa ser retocada de três em três meses, não só a raiz, mas todo o cabelo e sua função é unicamente reduzir volume. Entenda que o termo "progressiva" é porque é necessário fazer uso da química de três em três meses para reduzir volume. Não pense que sairá com cabelo liso do salão como o de Cinderela por tês meses, porque não será isso que acontecerá. Conforme lavar, o efeito liso sairá e permanecerá somente o efeito redução de volume por três meses. Se acontecer o efeito liso por três meses, é porque essa progressiva tem formol. Lembrando que progressiva também não trata cabelo de forma alguma. Ela serve como maquiagem, esconde o verdadeiro estado do cabelo e impede que o cabelo seja tratado durante o uso dela, porque o produto de tratamento não consegue penetrar nos fios que estão encapados pela progressiva. Eu estou deixando a explicação tão clara quanto água. Progressiva não alisa. Estou sendo repetitiva para deixar bem claro!
Cabelos danificados por coloração, descoloração ou outras químicas não devem usar escova progressiva. A escova progressiva sela a cutícula mascarando o fio danificado e a cutícula selada não consegue receber internamente produtos para tratamento, portanto, com o tempo fazendo progressiva de três em três meses, o seu cabelo ficará cada vez mais frágil e se quebrará. 
A escova progressiva (sempre me refiro a escova progressiva sem formol) só é recomendada para quem possui cabelo saudável. Se o seu cabelo não está tratado, primeiro trate-o, faça um pacote de hidratação com o seu cabeleireiro e somente depois que o cabelo tiver recuperado, aí sim! Poderá fazer escova progressiva (sem formol pelo amor a sua saúde!)
Como saber se a escova progressiva não possui formol? No procedimento das escovas progressivas, é pedido para passar a progressiva no cabelo, depois de um tempo enxaguar para retirar o produto e somente depois secar e pranchar. Repare que o produto foi retirado do cabelo, portanto, quando secamos e pranchamos, não fazemos isso com o produto no cabelo. Quando secar e pranchar, esse procedimento não deverá possuir cheiro forte, fazer fumaça e nem arder os olhos.
Muitas escovas progressivas possuem ácido glioxílico. O contrário do que foi dito na mídia a pouco tempo, o ácido glioxílico não libera formol, por isso, é vendido normalmente e encontrado nos salões. O acido glioxílico para liberar formol precisa estar em um ambiente "próximo ao vácuo absolutoe aquecido numa temperatura maior que 500 graus célsius. Não existe prancha com temperatura de 500 graus célsius, e se existisse torraria o seu cabelo.
Devido as informações citadas acima, pode usar sem medo o ácido glioxílico, mas cuidado! Como eu disse, existem escovas progressivas com formol na fórmula, então, fique atento conforme expliquei no início do artigo.

Botox (o verdadeiro) é tratamento capilar. Não alisa e também não reduz volume.
Alguns fabricantes adotaram o nome Botox para as suas escovas progressivas, portanto, é possível encontrar "Botox" alisando (tem formol) e reduzindo volume. Se não alisar por três meses, mas reduzir volume por três meses, não tem formol, mas é escova progressiva de qualquer forma e não Botox de tratamento. Repetindo: Botox de tratamento (o verdadeiro) não alisa e não reduz volume por até três meses.
Se a sua intenção é tratar o cabelo, verifique a composição do Botox. Se possuir, por exemplo, ácido glioxílico, então, não é Botox, mas sim escova progressiva vendendo a ideia de Botox, mas repito não é Botox.

Resumindo: Quer alisar o cabelo? Use alisamento definitivo. Quer reduzir o volume? Use escova progressiva sem formol. Quer tratar o cabelo? Use Botox para tratamento, ou seja, Botox que não alisa e não reduz volume.

Todas as químicas que mexem com a estrutura dos fios:
  • Grávidas, crianças e mães amamentando não podem usar química, portanto, se informe com seu médico;
  • É indispensável o teste de mechas;
  • Existem químicas não compatíveis com alisamento definitivo, escova progressiva e Botox (escova progressiva). Converse com o seu cabeleireiro. O verdadeiro Botox, ou seja, o que não alisa e nem reduz volume, não possui contra indicações.

Voltando a falar sobre o ácido glioxílico. Trechos de alguns dos artigos com links no final desse artigo:
"O ácido glioxílico apenas em altíssimas temperaturas (acima de 500 graus célsius) e em atmosferas próximas ao vácuo absoluto seria capaz deliberar uma ínfima quantidade de monóxido de carbono, dióxido de carbono e formaldeído. Mas este fato não se dá somente com o ácido glioxílico  A maioria dos ácidos à temperatura de decomposição (alta temperatura) libera pequenas quantidades de formaldeído". 

"O ácido glioxílico tem seu uso regulado, inclusive, no Canadá e nos EUA (até mesmo no Estado da Califórnia, onde as leis são muito rígidas para emissões de gases), não há nenhum problema neste momento com base na Ficha de Segurança do ácido glioxílico".

Informações dadas pelo Sr. Nivaldo Crespo. Professor renomado com mestrado e doutorado pela USP. Esse renomado professor pertence ao Programa de Pós Graduação desta mesma universidade: “A afirmação de que o ácido glioxílico libera formol nas condições adequadas para o uso capilar é FALSA, e revela total ignorância sobre química e sobre o comportamento dessa substância”. Nivaldo é categórico em afirmar que “o ácido glioxílico quando aquecido pode sofrer uma transformação na qual resulta em obtenção de ácido oxálico(que auxilia no fechamento das cutículas capilares), e nunca em formol na atmosfera em que vivemos”.

Essas notícias foram dadas em primeira mão pela empresa Inoar através de seu Facebook. A Inoar foi a maior prejudicada pela denúncia sem fundamentos feita pela emissora Vênus Platinada.  A Inoar mostra em sua página um laudo onde informa tudo sobre o ácido glioxílico. Só está faltando a Anvisa reconhecer a regulamentação da Europa. Assim como a Anvisa no Brasil, a Europa possui uma agência regulamentadora de consumo e saúde. Foi ela quem emitiu a regulamentação sobre o ácido glioxílico. O ácido glioxílico recebeu o o título de alisante capilar antiestático, tendo também como função equilibrar o pH do cabelo.

Mais informações a respeito do ácido glioxílico:
A notícia foi dada em primeira mão pela empresa Inoar, veja aqui.
Um dossiê falando sobre o assunto na íntegra, veja aqui.

Imagens sobre o assunto (clique nas imagens):



Se você usa escova progressiva para alisar o seu cabelo, então, fuja dela. Se ela alisa é porque tem formol e sabemos que isso faz mal a saúde tanto do profissional, quanto do cliente. Converse com o seu cabeleireiro sobre o uso da escova definitiva a base de tioglicolato.  

Por favor: Eu peço para você curtir e/ou comentar sobre esse artigo, na fan page ou grupo do site lá no Facebook. Somente assim, eu saberei se os meus artigos estão te ajudando. Se você ficar em silêncio, não estará colaborando com a minha intenção de te ajudar.

Eu espero que tenha gostado do artigo de hoje aqui no Dicas Para O Cabelo ;)

Atenção! Todas as resenhas que eu faço são baseadas nas minhas experiências, portanto, o fato de um produto ter dado certo comigo, não significa que dará certo com você ou vice versa, por isso, é natural que algumas pessoas gostem dos produtos e outras não.